Dia dos Namorados

Saudade, não sei seu nome
Mas sinto-a em cada hora…
É dor que não se define
Mas no rosto se  demora…
Saudade do que não fui,
Saudade do que serei,
Saudade do teu amor,
Do beijo que te não dei..
Passa o dia, vem a  noite,
Relembro-te em cada instante,…
Mas a imagem de ti
É só um eco distante…
Não sei como , meu amor,
Entender meu coração
Que triste chora por nós
Sem conhecer a razão…
Pergunto-me tanta vez
Se pode isto acontecer,
Se mesmo tão indistinto
Te posso tão bem querer…
Às vezes pergunto ao vento
ou brisa que passa leve
Se pode ter-se na alma
O amor  que nunca se teve.
E o vento nada me diz,
Dispersa ao longe o lamento,
E dentro do coração
Só a saudade tem tempo…

Cândida Esteves Soares ( 14 de fevereiro de 2014)

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: